Em terra de chapinha quem tem cachos é…

Oi gente! Estou eu aqui de novo para falar sobre cabelo!

Você com certeza já ouviu a frase: Em terra de chapinha,quem tem cachos é RAINHA.  E eu digo que não, quem é cacheada não é rainha,não é melhor do que sua amiga alisada,ou a lisa natural,que a ruiva,que a que usa tranças,que a loira,natural ou não,que as que usam peruca,que as que são carecas,inclusive.Sim,tem muitas mulheres que perderam seus lindos cabelos pra poder lutar pela vida.Admiro e apoio! E também existem culturas em que as mulheres raspam o cabelo e são lindas!

Eu já falei aqui no blog a respeito de preconceito,que infelizmente muitos acham que cabelo crespo é ruim, e preconceito é uma coisa tão difícil de combater. Até porque é difícil alguém reconhecer que lá no fundo tem preconceito.Então somente o Reino de Deus mesmo poderá acabar definitivamente com o preconceito.Mas admiro ações de pessoas como o Rodrigo Goecks,que lançou o livro “Cabelo bom é o quê? e distribuiu numa escola para as crianças aprenderem a se valorizar e a respeitar a beleza alheia. E com a ideia de tornar esse livro parte do material didático.

unnamed-1.jpg

E sabe,é muito bom o que as indústrias estão fazendo,trazendo produtos de qualidade para as crespas e cacheadas. Nunca vi cacheados e crespos tão lindos como de uns tempos pra cá. O MEU cabelo nunca foi tão bonito,na minha opinião. Mas gente,será que não estamos exagerando na dose,não? Tentar abrir um pouquinho a mente das pessoas ao seu redor é uma coisa. Impor é outra. Já vi amigas reclamando da pressão que elas sofrem pra voltar aos cachos ou crespos. Mas gente,cabelo é auto estima,é se olhar no espelho todo dia, e tem mulheres que NÃO QUEREM voltar aos cachos,elas acham que não combina com elas,não querem passar pela transição. Alisaram o cabelo porque quiseram se sentir bonitas. Assim como uma cacheada pinta o cabelo ou faz luzes; assim como usamos maquiagem pra mudar ou destacar algo no nosso rosto porque queremos nos sentir bonitas. Eu gosto do meu cabelo liso também,mas se tiver volume. Mas tem gente que não.E gosto é gosto.

wp-1459641628239.jpgSerá que não estaríamos saindo de uma ditadura e entrando em outra? Se eu sou crespa,não posso relaxar  o cabelo,diminuir o volume,fazer um botox. Tenho que usar ele do jeito que nasci. Aí já começo a olhar torto quem alisa o cabelo. E falo pras meninas fazer BC ( Big Chop ou Grande Corte). Mas a realidade é que nem sempre um BC fica legal,nem todos os rostos combinam com cabelo extremamente curto. E aí a menina passou anos alisando o cabelo porque disseram pra ela que o cabelo dela era ruim.E agora ela passa anos esperando ele crescer. Desesperada atrás de produtos para acelerar o crescimento, e ainda lidando com o fator encolhimento. Longe de mim,dizer que quem faz isso está errado. Tem meninas que ficam lindas e passam por isso super de boa.Mas o que quero dizer é que cabelo é uma coisa pessoal.E certas decisões tem que ser pesadas,não simplesmente porque alguém disse que tem que fazer. E que ás vezes,na ânsia de lutar pela igualdade e respeito,acabamos exagerando na dose e desmerecendo outras belezas. E muitas meninas,não todas, radicalizam por acharem que são obrigadas a usar seu cabelo natural pra ficarem bonitas e impõem isso para outras.

E quem faz fitagem ,usa ativador de cachos,como eu,não está usando seu cabelo natural,pois a gente não deixa de estar transformando nosso cabelo de alguma forma porque o cabelo cacheado tem dias que quer cachear e tem dias que não.Até dizemos que tem vida própria rs.O que acho mais legal é um cabelo bem hidratado,cuidado e pra isso não é preciso gastar muito dinheiro.Há muitas receitinhas baratas pra cuidar dos fios.Para alguns o cacho é moda,pra outros é a oportunidade de se libertar do preconceito e se aceitar. Cada um tem seus motivos e não podemos julgar,não é verdade?

Então girl,lisa natural ou com química,loira ou morena,crespa ou cacheada,ruiva,com ou sem cabelo,somos TODAS RAINHAS!

Abaixo qualquer tipo de ditadura e desmerecimento do que é diferente da gente!

Somos todas lindas!

 

Beijos! ❤

Anúncios

Cabelo bom é o quê?

 

Hi honeys! Não vou falar curlies (cacheados) porque esse post é para todos. Nesse post vou falar de 2 coisas,uma boa e outra ruim. Vou começar pela ruim. Tenho uma amiga lisa linda,que inclusive falo muito nela aqui,ela sempre me incentiva a falar sobre cabelos crespos,porque ela,como eu,detesta bullying,preconceito,que infelizmente PREVALECE hoje e isso é claramente visto na mídia extremamente preconceituosa algumas vezes,moldando o pensamento de muitos.E ela me mostrou o trailer de um filme brasileiro de comédia em que retrata uma moça pobre (crespa) e que se tornou rica (alisou e pintou  o cabelo de loiro). Para tudo produção! O quê?! Em pleno 2016, a mídia ainda retrata o crespo como pobre e o liso e loiro como rico! Como assim? Num país altamente miscigenado e com tantas belezas diferentes ainda vemos coisas lamentáveis como essa.” Ah Dani! Mas isso não tem nada demais”.  Bom,se eu fosse uma criança já cresceria achando que meu cabelo é coisa de pobre,uma coisa ruim. E confesso que por muitos anos da minha vida eu pensei assim. Hoje eu AINDA escuto isso,mas não me atinge mais. Só penso nas crianças e adolescentes crespos e nos bullyings diários. Pois raramente um(a) adolescente vai ao cabeleireiro passar uma química fortíssima no cabelo simplesmente porque ele(a) acha bonito.Em  99% dos casos ela foi levada a pensar assim e cansou de ser motivo de piada.

Mas a boa e linda notícia é que existem pessoas de visão nesse mundo e contribuem para o bem das pessoas.Incomodado com toda essa pobreza de espírito,Rodrigo Goecks, diretor da empresa brasileira de beleza Yenzah, criou o livro infantil ‘Cabelo bom é o quê?’. Ilustrado pela artista Anne Pires,o livro mostra para as crianças que todo cabelo é bom, sim, e faz parte das ações de lançamento da série de produtos Sou + Cachos, da Yenzah.

450xN.jpg

São inúmeros os exemplos de preconceito vivenciados pelas crianças devido à esta expressão, cabelo ruim, que é comum em todo o Brasil. Qual o impacto disso na autoestima das crianças? Criamos a campanha #cabeloboméomeu, com o livro, um vídeo com meninas de várias etnias e a hashtag, na web, para elevar a autoestima das crianças cacheadas e crespas, fortalecendo a relação das crianças com seu cabelo e, consequentemente, com a sua identidade. Estamos muito entusiasmados com o impacto transformador que pequenas ações como essas possuem.“, explica Goecks.

É isso aí Rodrigo Goecks! Pequenas ações fazem toda a diferença!

Eu amei as ilustrações do livro,de 24 páginas,e já garanti o meu mas ainda não chegou.Ele está disponível na loja virtual Casa 18 por apenas R$ 15,00 e para escolas e professores que querem usar como parte do material pedagógico (gente,que mara isso!)sai por R$ 6,50 cada.

unnamed-1.jpg

unnamed-2.jpg

Achei lindo o vídeo,até me emocionei! ❤

Mais ações lindas como essa,por favor!

Ah e vou só mostrar a foto do trailer pra vocês verem do que eu estava falando no início.

Captura de Tela (77).pngComentário revoltado com razão da minha amiga ,já que tudo é chamado de fobia,seria isso uma “crespofobia”? Xô daqui!

Parabéns a Yenzah e a todas as marcas que tem focado nos cabelos crespos,trazendo não só produtos de qualidade,mas fazendo ações conscientizadoras pra diminuir o pensamento pobre de muitos e ajudando meninas e meninos a crescerem com sua auto estima no lugar. Seja liso,enrolado,crespo,ruivo,amarelo, o que for… cabelo bom é o seu!

Beijos Curlies da Dani! ❤